Poesia concreta e escrita dialética

POEMA NOVO NO VELHO: POESIA CONCRETA E ESCRITA DIALÉTICA, publicado na Revista Diadorim (Letras Vernáculas/UFRJ)

RESUMO

O ensaio revisita os textos de Augusto de Campos e Roberto Schwarz motivados pela publicação do poema “pós-tudo (1984)”, procurando confirmar a hipótese de que o processo de redemocratização esteve vinculado a uma revisão da atitude vanguardista nas intervenções de Augusto de Campos no campo cultural, acompanhando à sua maneira a iniciativa de seu irmão, Haroldo de Campos. A leitura do poema empreendida por Roberto Schwarz seria, para além da sua atitude polêmica, uma estratégia de deslegitimação cultural de tal mudança de postura, de modo a preservar a interpretação do poema “pós-tudo” de acordo com os princípios estilísticos da poesia concreta, e assim flagrar-lhe uma nota de atraso cultural. Por fim, o debate trouxe à tona, a nosso ver, dois projetos estilísticos para a cultura brasileira, um fundamentado na prosa de Machado de Assis, e o outro, na crença (não sem ironia) no valor utópico das semelhanças casuais entre os significantes da língua, reformuladas poeticamente pelos procedimentos advindos da poesia concreta. Sem residir nem em um nem em outro, o Brasil – se puder ser nomeado – parece oscilar entre os projetos e descansar em seus intervalos.

PALAVRAS-CHAVE: poesia concreta; escrita dialética; pós-tudo.

Anúncios

Machado de Assis: minidossiê

No YouTube, o melhor vídeo que conheço sobre a obra do Machado de Assis é o deste programa Mestres da Literatura, com depoimentos muito inteligentes de professores da USP sobre a obra do autor.

Um site indispensável é o machadodeassis.net, concebido pela Marta de Senna, pesquisadora da Casa de Rui Barbosa. Nele, além de uma revista acadêmica dedicada ao autor, encontram-se os romances e alguns contos de Machado anotados quanto a suas referências, alusões, citações etc. 

No endereço machado.mec.gov.br encontra-se toda a obra para download, em edições preparadas por bibliotecas ou universidades públicas.

Além disso, o Cadernos de Literatura Brasileira dedicado ao Machado de Assis, editado pelo Instituto Moreira Salles, está disponível online.

Dossiê “Verdade tropical: um percurso de nosso tempo”

Roberto Schwarz

O ensaio que Roberto Schwarz dedicou ao livro Verdade tropical, de Caetano Veloso, desencadeou em 2012 uma série de textos, que são mais ou menos esses.