Um teste de brilho e cor

um teste de brilho e corComo, soubesse das letras sujas de um jornal, lê-lo sem cegar? Como, então, desconfiando das letras interessadas de um jornal, endereçar a leitura? Como, ainda, tendo abandonado a oração matinal, salvá-lo sem mais doutrina? Ou então pendurar a página à visitação pública de olhares trabalhadores, como ainda fazê-lo? Talvez dissesse Gabriela Almeida: pintando-o. Talvez dissesse Gabriela Almeida: um teste de brilho e cor. Talvez dissesse Gabriela Almeida: fora do ar. Talvez dissesse Gabriela Almeida: derrubar a programação.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s