DE COMO, NA SEXTA À NOITE, PASSO A LIMPO UM DIA EM QUE AS ESCUTEI SEMPRE SÓ DO OUTRO LADO DA TELA OU DO TELEFONE

Frame de Mulheres à Beira de um Ataque de Nervos, de Pedro Almodóvar

Frame de Mulheres à Beira de um Ataque de Nervos, de Pedro Almodóvar

ela estava casada há alguns anos e me contou que, não mais casada, ele pede com insistência e alguma acintosidade para voltar e ela, sem que eu possa compreender por quê, se culpa e adia a recusa ou, quem sabe, no fundo deseja reatar o casamento. sonho com ela, que nos encontramos, felizes como crianças, em outro estado do brasil, e quando acordo escrevo para contar do sonho e de viagens e amores e ela me lembra que se casou com aquela que veio de outro país para morar com ela. ela me escreve para dizer que tenho estado muito longe dos irmãos e da família em geral. ela vê uma foto minha na internet e me escreve e, conversa adiante, me conta que se mudou para outro estado a mais de mil quilômetros de distância deste porque conheceu o amor da vida dela e, prestes a se mudar para um apartamento novo e só deles, já imagina traços do filho que está por vir. ela me escreve para perguntar se pode tirar dúvidas quanto ao uso da língua, se essa posição não me constrange diante dela. ela me liga para uma gostosa e longa conversa contando sobre o dia de canto e aulas que dá, e sobre como lidar com os amigos administrando segredos e afetos em rede. ela me escreve para dizer que quer ler o livro que escrevi mas não o encontra vendendo em lugar algum, preciso então encontrá-la em breve para que essa leitura possa se fazer. ela publica a canção do dorival caymmi e eu durmo com os versos da oração da mãe menininha, tomar conta da gente e de tudo cuidar. ela me procura e escreve e liga prestes a sair com os amigos nessa sexta à noite, depois de um dia bastante difícil sem que eu possa saber exatamente por quê, e se mostra, emocionada e ao lado da voz carinhosa, pulsante e entregue à noite prestes a acontecer sem que, estando ela também a mais de mil quilômetros de distância desta cidade, eu possa sequer supor acompanhá-la.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s